Redes Sociais

domingo, 17 de janeiro de 2016

Gelo de sol



Fabricando gelo com energia solar

Produção garante conservação do pescado distribuído em locais distantes até 15 horas de barco






 Painéis solares fotovoltaicos são integrados a um motor de indução trifásico que garante energia para produção de gelo no Município de Maraã, no Amazonas
Uma máquina inovadora de produzir gelo mudou a rotina de pescadores que vivem na comunidade Vila Nova do Amanã, no Município de Maraã, a 600 quilômetros de Manaus (AM). Desenvolvido no Laboratório de Sistemas Fotovoltaicos, do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE-USP), o aparelho faz 30 quilos de gelo por dia. Foram instaladas quatro máquinas que agora fornecem gelo para conservação do pescado distribuído em locais distantes até 15 horas de barco. “Utilizamos 20 painéis solares fotovoltaicos e os integramos a um motor de indução trifásico, um compressor e a outros equipamentos nacionais bem robustos. Elas não acumulam a energia em baterias porque isso iria encarecer o projeto”, diz Roberto Zilles, professor no IEE que desenvolveu o dispositivo com o pós-doutorando Carlos Driemeier com financiamento da FAPESP.

No final do dia, os ribeirinhos retiram as barras de gelo e as colocam em caixas de isopor nas quais o pescado é acondicionado. A área faz parte da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá administrada pelo Instituto Mamirauá, uma organização social ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. O instituto apresentou em 2014 o projeto do IEE como alternativa para os pescadores ribeirinhos no Desafio Google de Tecnologias de Interesse Social e a proposta ficou entre as 10 melhores. O prêmio de R$ 500 mil foi suficiente para instalar as máquinas, sob supervisão de Zilles, na Amazônia. Ele agora estuda a adaptação do equipamento, que tem acesso livre e sem patentes, para uso em locais remotos para refrigeração da produção de leite.